Quem sou...

Minha foto
Professora Ms Herik Zednik
Este Blog foi criado com o intuito de estimular uma reflexão sobre a Educação. Discutiremos a educação como processo de mudança, daí o nome educere, que significa conduzir-se de um lugar ao outro ou de uma situação para outra. Neste sentido, refletiremos sobre uma educação que vem de dentro para fora e não apenas falaremos da educação formal, mas de tudo que a permeia e a ela é atribuído. Desta forma, entendemos que "tudo é uma questão de educação" e que, por isso, abordaremos notícias, campanhas, projetos, política, cidadania, ciência e tantos outros assuntos, afinal, educação é muito mais do que produzir conhecimento formal, é também ampliar horizontes, transformar atitudes, vivenciar cidadania.
Visualizar meu perfil completo


"A mais potente arma nas mãos do opressor é a mente do oprimido" - Steven Biko

"Leia! Leia não apenas as palavras, imagens e símbolos estampadas nas mais diversas mídias. Leia o mundo nas suas mais diversas formas e significados, leia as entrelinhas. Leia o tangível, o audível, o visível e quem sabe até o invisível. Leia o mundo e faça as mais diversas interrogações, afinal como diria nosso educador Paulo Freire "a leitura do mundo antecede a leitura da palavra". Nós estamos no mundo e uma parte dele está em nós através de nossas leituras."
Herik Zednik

“O fracasso do professor começa no momento que ele desiste de aprender”
Herik Zednik


"Quanto mais simples é a pessoa, mais ela sobe no meu conceito"
Herik Zednik

"Não conheço nenhum país, cidade ou município no mundo que tenha se desenvolvido sem ter investido seriamente em educação"
Herik Zednik

"Não importa quanto dinheiro tenha, quantos cargos ocupe, quanta fama possua ou poder detenha, a essência precisa ter dignidade, honestidade, generosidade e também muita humildade."
Herik Zednik

Para conhecermos os amigos é necessário passar pelo sucesso e pela desgraça. No sucesso, verificamos a quantidade e, na desgraça, a qualidade. " Confúcio

"Que ninguém se engane, só se consegue a simplicidade através de muito trabalho.." Clarice Lispector

"A educação só produz resultados em sociedades em que as pessoas podem fazer escolhas pessoais e econômicas, dando-lhes a oportunidade de serem criadoras e descobridoras." (Odemiro Fonseca em "Benefícios da liberdade")

"Educação serve pouco se as pessoas não forem livres. É só lembrar o que aconteceu nos países socialistas, onde a educação era considerada de qualidade."

"O discurso da impossibilidade da mudança para a melhora do mundo não é o discurso da constatação da impossibilidade, mas o discurso ideológico da inviabilização do possível" Paulo Freire

"A mente que se abre a uma nova idéia nunca voltará ao seu tamanho original." Albert Einstein

"Bendito, bendito é aquele que semeia livros, livros a mão cheia e manda o povo pensar; o livro caindo na alma, é germe que faz a palma, é chuva que faz o mar.". Castro Alves

Tecnologia do Blogger.

Ads 468x60px

Featured Posts

segunda-feira, 26 de julho de 2010

ECOA

é o espaço das LINGUAGENS,

da PESQUISA e

das TECNOLOGIAS.

Augusto Pontes

A Escola de Cultura, Comunicação, Ofícios e Artes - ECOA, é uma rede horizontal de articulação, disseminação de informações culturais e sociais agregando os mais variados agentes culturais que impulsionem um conjunto de ações entre e intra comunidades.

As atividades de 2010 compreendem cursos de capacitação nas áreas dos ofícios, descobrimento e formação de valores na cadeia da música e artes cênicas. Além de ações complementares abertas a todas as áreas como intercâmbios culturais e produção cultural.

“Completamente voltada à criatividade e à originalidade,

a oficina era o reino do improviso, da inovação,

da flexibilidade e da aversão à banalidade.

Além disso, era o lugar do desafio[...].”

Domenico de Masi

Curso de Formação de Educadores Musicais – Módulo II

Período do curso: 10 a 13 de agosto

Horário: 08:00 às 12:00 e 15:00 às 21:00

Local: Escola de Música

Vagas limitadas

Profa. Izaíra Silvino

(Obs.: Interessados que não tenham participado do módulo I podem participar, recebendo ao final certificado de 40 h/a).

Maiores Informações: 3611.2712, 3611.2956, 3611.5484, pelos e-mails cultura_sobral@yahoo.com.br e ecoasobral@yahoo.com.br ou no blog ecoasobral.blogspot.com

segunda-feira, 12 de julho de 2010
O Município ficou entre as 100 melhores escolas públicas do Brasil, de acordo com índice divulgado pelo MEC

Sobral. "Uma educação com um excelente exemplo nordestino. Região com as piores notas gerais. Destaque para a cidade de Sobral, Interior do Ceará, por concentrar várias escolas de qualidade". Essa foi avaliação feita pelo Ministério da Educação (MEC) após a divulgação dos resultados do Índice de Desenvolvimento de Educação Básica (Ideb), que mostram que o Brasil continua apresentando discrepância quando o assunto também é a qualidade do ensino público entre as regiões.

Mas Sobral, a primeira cidade da região Nordeste a aparecer no índice com a 62ª colocação, ficou dessa forma entre as 100 melhores escolas públicas do Brasil. O Município apresentou nota 6,6 na avaliação do Governo Federal. Isto representa um crescimento de 1,7 ponto em relação à nota do Ideb alcançada em 2007.

Destaques

O Município torna-se, assim, um exemplo para o Ceará e o Nordeste em termos de melhor desempenho na Educação Básica. A nota obtida ultrapassa a projeção feita pelo Ministério da Educação para Sobral. A perspectiva era que Sobral alcançasse a nota 6,1 até 2021, na avaliação das séries iniciais. Das 38 escolas avaliadas nesta cidade, que teve excelente desempenho, cinco delas (três localizadas na sede e duas na zona rural), foram responsáveis pela nota alcançada pelo Município, já citado como destaque entre as cidades brasileiras que concentram escolas de qualidade nas séries iniciais do Ensino Fundamental (compreendido entre a 1ª e a 4ª série).

Na sede, os destaques são para a Escola José da Mata e Silva, a Escola Silvana Machado e a Escola Ermírio de Moraes. Já nas localidades da zona rural, ganharam reconhecimento a Escola Beliza Lopes (Patos) e a Escola Frederico Auto Correia (em Taperuaba).

Completam a relação das 50 escolas mais bem posicionadas no Estado, cinco da cidade de Pedra Branca, duas de Abaiara, duas do Eusébio e uma de Groaíras, além de duas na Capital, que tiveram nota igual ou maior a 6,0 nas séries iniciais.

Vale lembrar que 6,0 é a média registrada em países da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Tal parâmetro foi adotado pelo Ministério da Educação como objetivo para ser alcançado nas escolas do País até o ano de 2021.

Para o secretário municipal da Educação de Sobral, Julio da Costa Alexandre, este é o resultado de uma política educacional voltada para alfabetização que foi iniciado em 2001. "O fortalecimento da gestão escolar, com a seleção de diretores e coordenadores a partir de méritos e critérios, e não por indicações, foi fundamental para alcançar estes índices", destaca o secretário da Educação.

Fatores

Na avaliação do secretário da Educação de Sobral, outros pontos foram fundamentais para o desempenho do Município. Ele cita como exemplo a criação da escola de formação de professores, uma política de incentivo salarial que beneficia os professores a partir do desempenho dos alunos, a avaliação feita duas vezes por ano (nos meses de junho e em novembro), o Prêmio Escola de Sucesso (que reconhece o trabalho das unidades de ensino que obtêm as metas por séries) e a realização de concursos públicos para a contratação de professores.

Reconhecimento

Sobral já havia comemorado de forma antecipada os resultados que mais tarde viriam se confirmar quando foi premiado pela Secretaria da Educação do Estado (Seduc), com o "Prêmio Escola Nota 10 de 2009". A solenidade aconteceu no mês passado, em Fortaleza, com a presença do ministro da Educação, Fernando Haddad.

Naquela ocasião, o município, ao lado de cidades como Deputado Irapuan Pinheiro, Mauriti, Jijoca de Jericoacoara, Milhã, Penaforte, Abaiara, Pedra Branca, Altaneira, Itarema e Novo Oriente, já se tornava destaque entre as cidades do Estado, que já conseguiram alcançar médias superiores de alfabetização de crianças, após três anos da implantação do Programa Estadual de Alfabetização na Idade Certa (Paic).

Na ocasião, o ministro Fernando Haddad já havia destacado que a educação do Ceará era exemplo para os demais estados do Brasil.

Avaliação

O Ideb encontra-se em sua terceira edição (feita nos anos de 2005, 2007. O Ideb serve tanto como diagnóstico da qualidade do ensino, como baliza para as políticas de distribuição de recursos do MEC. As escolas que, por exemplo, tiverem índices ruins terão prioridade para corrigir a distorção.

MAIS INFORMAÇÕES
Secretaria da Educação
Rua Viriato de Medeiros, 1250, Centro
(88) 3677.1190
Sobral-CE


Wilson Gomes
Colaborador
Fonte: Diário do Nordeste 12/07/2010





quinta-feira, 8 de julho de 2010
Equipe da TV Verdes Mares (Tereza Tavares e Ivanésio Sousa) gravou na tarde desta quarta-feira, 7, matéria especial sobre a Educação Sobralense para a GloboNews (canal 40 da Net Sobral). A matéria deve ir ao ar já na próxima sexta-feira, 9, em horário ainda não informado.
Já o Jornal O Povo, na edição de hoje, traz matéria de meia página (pág 12) falando sobre o "feito" sobralense de colocar 5 de suas 39 escolas inscritas no IDEB, entre as 100 melhores do país. Isso sem contar o fato que, 38 destas 39 escolas ultrapassaram a nota 6, estabelecida pelo Ministério da Educação para ser alcançada por Sobral em 2021.


Projeto aprovado no Senado nesta quarta-feira manteve o critério de reajuste do piso dos professores e acrescentou que o percentual de aumento não poderá ficar abaixo da inflação.

O piso foi instituído em 2008 com o valor de R$ 950 para uma jornada de 40 horas semanais. A lei previa que o reajuste deveria ocorrer anualmente pelo mesmo percentual de aumento do valor por aluno do Fundeb (fundo para a educação básica), que ficou em 7,5% de 2008 para 2009.

Governos estaduais, no entanto, criticaram esse critério, sob a justificativa de que ele iria desequilibrar as contas públicas. No ano passado, acatando esse argumento, o governo Lula enviou ao Congresso proposta para que o critério de reajuste fosse substituído pela variação do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), que, em regra, é menor do que a do Fundeb. No ano passado, ficou em torno de 4%.

O Senado, no entanto, não acatou a proposta do Executivo. Se o texto não for modificado, portanto, o reajuste deverá ser feito pelo valor do Fundeb ou, caso esse percentual fique abaixo da inflação, pelo INPC.

O texto ainda será apreciado pela Câmara dos Deputados.

Atualmente, de acordo com parecer da AGU (Advocacia-Geral da União), o piso está em R$ 1.024. Sindicatos de professores, no entanto, defendem um valor maior, sob o argumento de que não houve reajuste em 2009.

Fonte: 08/07/2010 - Folha.com
Por que não inverter a ordem das prioridades da Educação nacional? Por que continuar investindo seis vezes mais no ensino superior do que nos demais? - VALDO CRUZ

Por que o povo que se mobiliza pelo futebol não o faz pela Educação? Possível resposta: ignorância. Muitos entendem de bola; poucos, de letras e números - Dad Squarisi

Estudo mostra que a quantidade de livros que os pais oferecem aos filhos desde que são pequenos pode influenciar diretamente o desenvolvimento da capacidade cognitiva

O Senado Federal aprovou nesta quarta-feira o projeto de lei que exige curso superior para professores da educação básica (pré-escola ao ensino médio). O PLC 280/09 sofreu modificações na Casa e agora retorna para a Câmara dos Deputados.

O texto aprovado pelo Senado permite que os professores com formação de nível médio que não tenham nível superior continuem a atuar na educação básica, desde que obtenham o respectivo diploma no prazo de seis anos. O projeto determina também que o governo federal adote mecanismos para facilitar o acesso e a permanência destes professores em cursos de graduação, prevendo a concessão de bolsas.

O texto prevê ainda prevê a realização de recenseamento anual de crianças e adolescentes em idade escolar, assim como de jovens e adultos que não concluíram a educação básica.

Fonte: 08/07/2010 - Terra
Ideb aponta Ceará como estado com melhor desempenho na região. Ainda assim, o Estado não alcança a média nacional no ensino fundamental

O Ministério da Educação (MEC) avalia: o Ceará é o estado do Nordeste com maior Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). No entanto, e apesar de ter melhorado o desempenho, não alcança a média nacional nas duas etapas do ensino fundamental. O indicador é mensurado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), do órgão federal. O Ideb se propõe a medir a qualidade da Educação no País considerando as taxas de aprovação dos estudantes e as notas deles nas avaliações nacionais de língua portuguesa e matemática.


Os dados divulgados agora pelo MEC são referentes a 2009. O índice é calculado de dois em dois anos, numa escala de zero a dez. Em geral, considerando as Escolas públicas e particulares na zona urbana do Estado, o Ceará obteve 4,4 na primeira etapa do ensino fundamental, até a 4ª série. Da 5ª à 8ª, o Ideb cearense foi de 3,9.


No ensino médio, de 3,6. Nos três níveis de ensino, foi superior aos outros estados do Nordeste. Em relação a 2007, os índices também cresceram. A maior evolução foi nas séries iniciais, de 15,7%.

O aumento é maior do que o do País no mesmo período, de 9,5%.


Assim como Brasil, o Estado alcançou ou até superou as metas que haviam sido projetadas de melhoria para a Educação nos níveis avaliados. No entanto, segundo as projeções do MEC, só é esperado que o Ceará alcance o índice 5 no Ideb a partir de 2019 na primeira etapa do ensino fundamental. Para a segunda etapa e o ensino médio, a meta foi fixada apenas para daqui a 11 anos.



Ranking nacional

Ainda em 2009, o Ceará ficou com a décima maior nota no Ideb para as séries iniciais doensino fundamental. No topo da lista, Minas Gerais e Distrito Federal dividem a primeira posição, com índice de 5,6. O pior Ideb foi atribuído ao Pará: 3,6. Nessa mesma etapa do ensino, as regiões Norte e Nordeste ficaram com o pior Ideb: 3,8.


A Secretaria da Educação do Estado (Seduc) foi procurada para comentar o Ideb 2009 mas informou, por meio da assessoria de imprensa, que o órgão ainda aguardava receber todos os dados do Ministério da Educação para se manifestar.



SAIBA MAIS

MUNICÍPIOS COM O PIOR IDEB EM 2009 NO CEARÁ

Ipaumirim - 2,4
Arneiroz - 2,5
Ererê - 2,6
Icó - 2,6
Potengi - 2,6
Baixio - 2,7
Antonina do Norte - 2,8
Ibaretama - 2,8
Guaiúba - 2,9
Ipueiras - 2,9.

FONTE: Ideb






METAS

As metas estabelecidas pelo Ideb fixam um índice mínimo a ser atingido por todas asEscolas e também pelas redes estaduais,

municipais e federais de Educação.


DESEMPENHO

Até 2022, o objetivo é que o Brasil chegue a uma média de desempenho de 6,0, correspondente ao patamar educacional da

média dos países da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Em 2005, a média do Brasil era de 3,8.



Fortaleza melhora, mas tem a 42ª pior nota do Estado

Fortaleza melhora seis décimos em sua nota do índice de Desenvolvimento da EducaçãoBásica (Ideb) de 2007 para 2009. Há dois anos, a Capital havia ficado com 2,7. Em 2009, a nota saltou para 3,3. A meta estabelecida pelo Ministério da Educação (MEC) era de 2,7. Entretanto, a média da Cidade é uma das piores do Ceará, cuja maior nota foi atingida pelo município de Abaiara: 5,8. Fortaleza tem a 42ª pior nota. Até a última sexta-feira, o MEC só havia divulgado os dados referentes às séries entre o 5º e o 8º anos.


Os dez maiores índices no Ideb em 2009 no Ceará pertencem aos seguintes municípios: Abaiara (5,8), Itaiçaba (5,3), Penaforte (5,1), Jijioca (4,7), Groaíras (4,6), Cruz (4,5), Aiuaba (4,5), São Gonçalo do Amarante (4,4), Meruoca (4,4), Mucambo (4,3), Maracanaú (4,3), Guaramiranga (4,3), Forquilha (4,3) e Eusébio (4,3). A pior nota fica com Ipaumirim: 2,4. Em 2007, o Monsenhor Tabosa ocupava a última colocação, com 1,8 no Ideb. Dois anos depois, o índice passa a 3, a 14ª pior mensurada no Ceará. (Henrique Araújo)



Escolas com melhor desempenho

A Escola pública com o melhor desempenho em Fortaleza foi o Colégio da Polícia Militar do Ceará, com 6,9 de Ideb. A seguir, vêm o Colégio Militar do Corpo de Bombeiros (6,7) e a Escola de ensino fundamental São José do Pici das Pedreiras (5,3).


Com 1,8 de Ideb, a Escola Municipal de Ensino Infantil e Fundamental Catarina Lima da Silva ficou em último no ranking, em Fortaleza.


Em 2007, quem liderava a lista em Fortaleza era o Colégio Militar do Corpo de Bombeiros, com nota 6,2. Em segundo, o Colégio da Polícia

Militar do Ceará, com 5,8. (Henrique Araújo)

Fonte: 05/07/2010 - O Povo (CE)
Em todo o Brasil, apenas 5,7% das escolas públicas do ensino fundamental alcançaram 6,0 no Ideb, nota vista como sinônimo de qualidade. Seis é a média registrada em países da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e foi adotada pelo MEC como objetivo para ser alcançado no País até 2021.

No segundo ciclo do ensino fundamental (da 5.ª a 8.ª série), só 109 escolas (0,3%) atingiram índice 6,0. Delas, 28 estão no Estado de São Paulo e só uma na capital: a Escola de Aplicação da Universidade de São Paulo.
Das 34.643 instituições analisadas nessa etapa, 6 tiraram nota maior do que 7,0. Deste grupo, três são colégios militares: de Santa Maria (RS), de Salvador (BA) e de Campo Grande (MS).
Para secretária de Educação Básica do MEC, Maria do Pilar Lacerda, os resultados não surpreendem. "O aumento das escolas com bom desempenho será gradativo. Sabíamos que, nesta terceira edição, o grupo de excelência ainda seria reduzido", admitiu. Ela também considera esperado o destaque dos colégios militares, cujos alunos são submetidos a uma seleção prévia. "Alunos dessas instituições têm perfil diferenciado porque passam por um processo seletivo."
Nos anos iniciais do ensino fundamental, de 1.ª a 4.ª séries, mais escolas obtiveram nota maior ou igual a 6,0 ? foram 3.235 escolas, ou 6,7% do total. Neste caso, nenhuma está localizada na cidade de São Paulo.
As dez melhores do País nessa etapa ficam fora das capitais. Técnicos do MEC avaliam que há uma probabilidade de as escolas terem bom desempenho se estiverem em comunidades com nível de renda e escolaridade mais elevado, mas essa não é uma condição indissociável para a qualidade da educação.
De 1.ª a 4.ª séries, 19 escolas tiveram nota acima de 8,0; 10 delas são do Estado de São Paulo. A mais bem colocada também é paulista: Escola Municipal Aparecida Elias Draibe, em Cajuru.
Concentração. Algumas cidades se destacam por concentrar várias escolas de qualidade. Para a etapa de 1.ª a 4.ª série, Sobral, no Ceará, é um excelente exemplo nordestino, região com as piores notas gerais: 38 das 39 escolas obtiveram nota 6,0 ou mais. Em números absolutos, a cidade do Rio de Janeiro é a primeira, com 73 colégios com Ideb 6,0 ou mais, seguida por Curitiba, com 56.
Entre os bolsões de qualidade, uma outra cidade paranaense aparece. Apenas na rede municipal de Joinville, Santa Catarina, estão seis escolas das escolas de 5.ª a 8.ª série com nota superior a 6,0. Em São José dos Campos, São Paulo, estão outras quatro.
Com todos os dados do Ideb 2009 em mãos, técnicos do MEC partem agora para uma análise mais profunda das experiências de sucesso, com o objetivo de multiplicá-las. "A média obtida na escola não pode ser considerada isoladamente. Temos de levar em conta o nível socioeconômico dos estudantes das instituições", afirma Maria do Pilar.
Como tradicionalmente o desempenho dos alunos é melhor em lugares mais ricos, o MEC deve estudar com atenção casos de sucesso em locais com índice econômico mais baixo. "A ideia é tentar aprender com essas experiências, identificar estratégias novas que possam ser replicadas em outras instituições", conta.
Um trabalho recente feito com Unicef em escolas localizadas em regiões mais pobres com bom aproveitamento escolar identificou pontos em comum. "Essas escolas apresentavam excelente direção e projeto pedagógico, professores engajados, alta participação da comunidade", diz Maria do Pilar.
Fonte: ALEXANDRE GONÇALVES



No último 25 de junho, a Escola Antonio Mendes Carneiro realizou o tradicional “Arraiá do Toim”. Foi um momento de muita alegria e descontração, onde os funcionários puderem encerrar o 1º semestre com muita dança, comilança, forró, animação e gente bonita.




Durante o mês de Junho, a Escola Antonio Mendes Carneiro realizou mais uma etapa do projeto Qualidade de Vida e Cidadania. O tema estudado foi "Conhecendo novas culturas".

Em virtude do campeonato Internacional de Futebol que está acontecendo, a Copa do Mundo, as crianças tiveram a oportunidade de conhecer um pouco sobre as danças, culinária, povos, artesanato etc., de outros países, entre eles: Japão, Itália, Alemanha, África do Sul, Espanha e a diversidade brasileira.

As crianças vivenciaram momentos ricos e prazerosos, despertando ainda mais sua curiosidade, juntamente com a comunidade escolar. A culminância do Projeto foi um grande sucesso.

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Ideb 2009 mostra que País atingiu metas de qualidade, mas níveis do ensino médio pouco evoluíram nos últimos anos

Os resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) mostram que o Brasil atingiu as metas de qualidade para o ensino fundamental e o médio previstas para 2009 e até antecipou o esperado para o ano que vem no caso do fundamental. Porém, o ensino médio se revela a grande preocupação para o País: os resultados pouco evoluíram nos últimos anos e são os mais baixos da educação básica.

Dados divulgados nesta quinta-feira pelo Ministério da Educação mostram que, em 2005, o Ideb nacional no ensino médio era 3,4. A meta para os quatro seguintes não era muito desafiadora: 3,5. O índice foi atingido em 2007. Porém, ao longo desse período, pouca coisa mudou. Em 2009, a nota observada para e fase final da educação básica ficou em 3,6. Nas outras etapas avaliadas, as metas de 2011 também já foram cumpridas. No ensino médio, não. O objetivo é que o Ideb dessa fase chegue a 3,7 em 2011.

FONTE: http://ultimosegundo.ig.com.br/educacao/brasil+melhora+notas+da+educacao+basica/n1237692523174.html

quinta-feira, 1 de julho de 2010
Em busca de qualificação para o mercado de trabalho, 800 estudantes cearenses estão matriculados em quatro cursos profissionalizantes da Escola Técnica Aberta do Brasil (e-Tec), estabelecidos após consulta às prefeituras sobre carência no mercado de trabalho. Oferecidos em sete polos pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará, os cursos técnicos a distância possibilitam a formação nas áreas de informática, eletrotécnica, segurança do trabalho e edificações.

Segundo a coordenadora da e-Tec no estado, Ana Claudia Uchoa Araújo, não só estudantes, mas o mercado de trabalho “deposita esperança nos cursos técnicos a distância”. Os polos estão nos municípios de Aracati, Horizonte, Crateús, Caucaia, Tauá, Quixeramobim e Mauriti. “A perspectiva é que a formação desses profissionais incremente um mercado de trabalho que hoje apresenta déficit significativo para o estado”, diz Ana Claudia. “Precisamos desses profissionais e eles precisam de uma formação, possibilitada pelo ensino a distância.”

Os estudantes do Ceará são parte dos 22.322 alunos em 48 cursos da e-Tec pelo país, em um total de 194 polos de apoio presencial. Nesses polos, os estudantes encontram a infraestrutura necessária — biblioteca, material didático impresso, salas de tutoria e laboratórios. Além disso, contam com a tecnologia para a formação. Ou seja, plataformas, vídeos, salas de diálogos, fóruns e bibliotecas digitais.
De acordo com Ana Cláudia, o instituto cearense deve chegar à marca dos 1,2 mil estudantes neste segundo semestre, em cursos com duração de um ano e meio a dois anos. Ela prevê a expansão do número de cursos. Para definir quais serão oferecidos e a necessidade dos municípios, será realizado encontro regional em cada um, com audiência pública.

A 6ª Coordenadoria Regional de Desenvolvimento da Educação (Crede), de Sobral, realiza nesta quinta-feira, dia 1º, uma homenagem às Escolas Nota 10 e aos municípios que obtiveram a proficiência no nível desejável no Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica (Spaece), em sua vertente Spaece-Alfa.

A evento será realizado a partir das 19h, no Salão Plutão do Centro de Convenções de Sobral.
Fafinha, Hermenegildo, Conceição, Sônia e Júlio César descerram placa comemorativa aos 10 anos do Palácio

Os sobralenses, notadamente os milhares de filhos de trabalhadores que estão tendo acesso ao estudo dos idiomas Inglês e Espanhol, comemoram nesta quarta-feira, 30 de junho, os dez anos de criação do Palácio de Ciências e Línguas Estrangeiras, projeto que se tornou um diferencial na conjuntura educacional do Interior do Ceará, colocando crianças e adolescentes em pé de igualdade com os demais estudantes das escolas da rede privada.
O feito realizado ainda na primeira gestão do prefeito Cid Gomes transformou o mais tradicional clube recreativo da Cidade num espaço de formação nas áreas da Física, Química, Biologia e Informática, como também no primeiro centro formador de idiomas, agregando novos valores ao currículo dos estudantes das escolas públicas do Município. A instalação dessa escola no prédio do antigo Palace Club resgatou um patrimônio histórico-cultural da cidade, ao tempo em que possibilitou aos filhos dos trabalhadores um aprendizado de qualidade, nas áreas de línguas estrangeiras e ciências.
Para comemorar o feito, a Coordenação do Palácio elaborou uma vasta programação, inserindo apresentação de vídeo do Palácio, homenagens a professores, alunos e colaboradores, dentre outras manifestações
.

Obrigada pela visita!!!

Redes Sociais

Hora certa

Previsão do Tempo

A Hora da e Escola

A Hora da e Escola
Toda quinta-feira, às 13h30min, na Rádio Caiçara

Blogs Indicados

Meus Vídeos

A Embriaguez do Movimento

Seguidores

Popular Posts