Quem sou...

Minha foto
Professora Ms Herik Zednik
Este Blog foi criado com o intuito de estimular uma reflexão sobre a Educação. Discutiremos a educação como processo de mudança, daí o nome educere, que significa conduzir-se de um lugar ao outro ou de uma situação para outra. Neste sentido, refletiremos sobre uma educação que vem de dentro para fora e não apenas falaremos da educação formal, mas de tudo que a permeia e a ela é atribuído. Desta forma, entendemos que "tudo é uma questão de educação" e que, por isso, abordaremos notícias, campanhas, projetos, política, cidadania, ciência e tantos outros assuntos, afinal, educação é muito mais do que produzir conhecimento formal, é também ampliar horizontes, transformar atitudes, vivenciar cidadania.
Visualizar meu perfil completo


"A mais potente arma nas mãos do opressor é a mente do oprimido" - Steven Biko

"Leia! Leia não apenas as palavras, imagens e símbolos estampadas nas mais diversas mídias. Leia o mundo nas suas mais diversas formas e significados, leia as entrelinhas. Leia o tangível, o audível, o visível e quem sabe até o invisível. Leia o mundo e faça as mais diversas interrogações, afinal como diria nosso educador Paulo Freire "a leitura do mundo antecede a leitura da palavra". Nós estamos no mundo e uma parte dele está em nós através de nossas leituras."
Herik Zednik

“O fracasso do professor começa no momento que ele desiste de aprender”
Herik Zednik


"Quanto mais simples é a pessoa, mais ela sobe no meu conceito"
Herik Zednik

"Não conheço nenhum país, cidade ou município no mundo que tenha se desenvolvido sem ter investido seriamente em educação"
Herik Zednik

"Não importa quanto dinheiro tenha, quantos cargos ocupe, quanta fama possua ou poder detenha, a essência precisa ter dignidade, honestidade, generosidade e também muita humildade."
Herik Zednik

Para conhecermos os amigos é necessário passar pelo sucesso e pela desgraça. No sucesso, verificamos a quantidade e, na desgraça, a qualidade. " Confúcio

"Que ninguém se engane, só se consegue a simplicidade através de muito trabalho.." Clarice Lispector

"A educação só produz resultados em sociedades em que as pessoas podem fazer escolhas pessoais e econômicas, dando-lhes a oportunidade de serem criadoras e descobridoras." (Odemiro Fonseca em "Benefícios da liberdade")

"Educação serve pouco se as pessoas não forem livres. É só lembrar o que aconteceu nos países socialistas, onde a educação era considerada de qualidade."

"O discurso da impossibilidade da mudança para a melhora do mundo não é o discurso da constatação da impossibilidade, mas o discurso ideológico da inviabilização do possível" Paulo Freire

"A mente que se abre a uma nova idéia nunca voltará ao seu tamanho original." Albert Einstein

"Bendito, bendito é aquele que semeia livros, livros a mão cheia e manda o povo pensar; o livro caindo na alma, é germe que faz a palma, é chuva que faz o mar.". Castro Alves

Tecnologia do Blogger.

Ads 468x60px

Featured Posts

terça-feira, 8 de junho de 2010
Encontro com o cinema brasileiro
Exibições às terças e quintas, às 19:30h Entrada gratuita Programação sujeita a alteração
PROGRAMAÇÃO - JUNHO/2010

A Pessoa é Para o Que Nasce
Direção: Roberto Berliner
Duração: 6 min e 17 seg.
Sinopse: A vertigem da visão. A ausência que provoca excesso. Um filme sobre o compromisso com a sobrevivência, a experiência de vida através da falta. Três irmãs cegas cantam em troca de esmola em Campina Grande, Paraíba. Três irmãs que nada têm além da experiência.
Classificação indicativa: Não possui a Classificação Indicativa do Ministério da Justiça

Data: 08 e 10/06
Filme: A cidade e seus personagens (programa com 06 curtas)
Direção: Vários diretores
Duração: aproximadamente 98 min.
Sinopse: Neste programa de curtas-metragens, a cidade brasileira se faz cenário e personagem. Da ficção ao documentário, assistimos a um desfile de personalidades que, de alguma maneira, marcam de forma indelével nossa cultura urbana. Do famoso profeta carioca Gentileza a um travesti do interior da Paraíba, temos contato com histórias que, quando ficção, nos impressionam por seu realismo e, quando documentário, nos deixam perplexos por sua singularidade. Alguns se tornam lendas urbanas e todos – mesmo o popular trambiqueiro e sua vítima – se destacam pela conduta totalmente fora do esperado. Como mostra um dos filmes, os personagens se veem na corda bamba e, ao desafiarem as leis da “realidade”, exorcizam os sentimentos tácitos e recalcados de nossa alma urbana.
Classificação indicativa: 12 anos.

Data: 15 e 17/06
Filme: Futebol, paixão nacional (programa com 06 curtas)
Direção: Vários diretores
Duração: aproximadamente 108 min.
Sinopse: Neste programa de curtas-metragens, o binômio futebol e cinema é considerado estratégico para a construção de um sentimento de nacionalidade brasileira. Os seis filmes não só focam o futebol como demonstram a enorme contribuição oferecida pelo esporte nacional para a história social, política e econômica do país. Embora diferenciados em seus formatos e linguagens – uns são genuinamente documentários, outros ficcionais – todos tratam de uma questão crucial para o pensamento filosófico popular brasileiro: o futebol é o ópio do povo? Além disso, os filmes apontam para questões exóticas, idiossincráticas e epifenomenais produzidas pelo futebol, pela ótica de quem constrói o cinema brasileiro e tem amor pela pelota.
Classificação indicativa: 12 anos

Data: 22 e 24/06
Filme: Rio de Janeiro: a cidade e o morro (programa com 03 curtas e 01 média metragem)
Direção: Vários diretores
Duração: aproximadamente 93 min.
Sinopse: Os três curtas-metragens deste programa discutem a relação entre a cidade do Rio de Janeiro e a favela ao longo do tempo. O clássico Couro de gato, de Joaquim Pedro de Andrade, mostra com rara delicadeza a relação de meninos do morro em busca de gatos para vender em pontos diversos da cidade nos anos 1960. Rocinha Brasil 1977, de Sérgio Péo, faz um retrato da maior favela da cidade em seus primeiros anos. E Sete Minutos, de Cavi Borges, Júlio Pecly e Paulo Silva, já traz a violência dos dias de hoje em um plano-sequência subjetivo de grande virtuosismo dramático. Completando o programa, o média-metragem Tópicos urbanos, de Ivana Mendes, conta a história da urbanização carioca, com informações preciosas para um debate consistente sobre o tema.
Classificação indicativa: 16 anos

Data: 29/06
Filme: Histórias do Cinema Brasileiro 2 (programa com 04 curtas)
Direção: Vários diretores
Duração: aproximadamente 78 min.
Sinopse: Parte da história do cinema brasileiro está presente nos filmes deste programa. No média-metragem Que filme tu vai fazer?, Denoy de Oliveira registra um momento de perplexidade e resistência. Quando o governo Fernando Collor de Mello fecha a Embrafilme e outros órgãos de regulamentação do cinema brasileiro, o diretor começa a entrevistar cineastas de norte a sul do país. Dessa prospecção resulta um inventário de projetos, sonhos, frustrações e esperança, antes da “retomada” da produção audiovisual a partir de meados dos anos 1990. Kátia Maciel, no documentário A fila, registra a absurda burocracia a que foram submetidos os cineastas brasileiros no início da “retomada”. O trio Henrique Silveira, Luciana Tanure e Marília Rocha, no curta-metragem Duralex, sedlex, documenta as rememorações de Zé Japonês, técnico mineiro em conserto e manutenção de equipamentos cinematográficos. E, na ficção A hora vagabunda, Rafael Conde lança seu olhar sobre as inquietações de uma juventude que aspira ao cinema ao mesmo tempo em que é marginalizada por ele.
Classificação indicativa: 12 anos

OBSERVE SEMPRE A CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA DO FILME
Secretaria da Cultura e Turismo de Sobral
Fones: (88)3611-2712 ou (88)3611-2956


0 comentários:

Obrigada pela visita!!!

Redes Sociais

Hora certa

Previsão do Tempo

A Hora da e Escola

A Hora da e Escola
Toda quinta-feira, às 13h30min, na Rádio Caiçara

Blogs Indicados

Meus Vídeos

A Embriaguez do Movimento

Posts do Blog

Seguidores

Popular Posts